Voltar

08.11.18

Cultura portuguesa apoia a Lista A

O apoio da Associação Mutualista Montepio aos diversos setores da nossa sociedade é reconhecido por algumas das mais importantes figuras do País. Da cultura ao desporto, passando pela música, várias foram as personalidades que fizeram questão de marcar presença no cineteatro Capitólio, em Lisboa, para a apresentação da candidatura da LISTA A aos órgãos associativos do Montepio Geral – Associação Mutualista, liderada por António Tomás Correia.


O trabalho que a Associação Mutualista Montepio tem desenvolvido no setor das artes não tem passado despercebido e tem merecido os mais diversos elogios. Um apoio assente nos mesmos ideais que estão na génese da instituição que nasceu em 1840: os valores da democracia, da igualdade, da transparência e o humanismo. E que hoje continuam a ser reforçados por uma atuação que privilegia o “desenvolvimento do homem na sua totalidade”.

“É a instituição que mais tem apoiado a cultura e é por isso que vemos aqui estes artistas todos", destacou a música Cuca Roseta “Viemos dar o nosso apoio à LISTA A, porque além do trabalho que têm feito connosco ser muito importante para nós, é importante para toda a gente, para o País, e mostra que a Associação Mutualista está focada em várias áreas que fazem muita diferença na sociedade.”

A diversificação do apoio da Associação Mutualista Montepio às várias áreas também foi destacada pelo vocalista dos UHF, António Manuel Ribeiro, que há muito tempo segue o trabalho que tem sido feito com todo o tipo de expressão artística. “É muito agradável perceber que o artista, aquele que é o compositor e que trabalha no seu refúgio, tem o apoio para poder ver as suas obras trazidas para todos desfrutarem. É uma política coerente e há muito tempo que o saúdo”.

Um apoio que também não deixou o músico Vitorino indiferente. À semelhança dos seus colegas de profissão, o músico português fez questão de marcar presença para reconhecer o trabalho da Associação Mutualista. “É a associação que mais apoia a música portuguesa, a grande distância de todas as outras, e a gratidão é um sentimento que devemos praticar. Estou grato e vou cumprir o meu dever cívico, votando”.